bem-vindo ao carrd sobre bissexualidade !!

carrd feito por @afrobender e traduzido por @callenresee.

antes de começarmos,
você é bissexual?



oi!! espero que você saiba o quão adorável e incrível você é! sua bissexualidade é linda e válida. não importa o que digam para você, você nunca deve se sentir envergonhado de quem você é; seja em relação a sua identidade ou personalidade.

a comunidade bissexual, pelo menos na internet, não tem muita presença — por não sermos ouvidos — e décadas de ativismo bissexual são negligenciadas por causa de discursos começados na internet que não levam nossa história em consideração.

já é hora de nos juntarmos para mostrar que a bissexualidade é uma identidade que bissexuais devem ter orgulho!

já tivemos o suficiente de bifobia interna, junto a vontade de querer se encaixar em ambientes onde a bifobia é normalizada. já chega de brincarmos sobre como nos envergonhamos de ser bi — "a comunidade bi não me representa mais!” — só porque alguém que disse algo errado era, coincidentemente, bi também. já chega de tentarmos inventar explicações só por causa de uma única pessoa. nós, não, você já se sentiu envergonhado e inseguro sobre algo que você deveria se orgulhar o suficiente.

é hora de começarmos a ter orgulho da nossa identidade!

você não é uma pessoa transfóbica por ser bi. você não é metade gay ou metade lésbica ou metade hétero por ser bi. você não é infiel ou qualquer outro estereótipo que as pessoas inventaram. você não é nada do que as pessoas não-bi acreditam que você seja. vamos falar sobre isso, o porquê desses estereótipos serem prejudiciais e o porquê de importarem mesmo que você ache que "não seja grande coisa" — porque é.

vamos começar!

se você está nesse carrd é porque provavelmente quer aprender sobre a bissexualidade e sobre o que bissexuais passam. caso você não saiba, dentro e fora da comunidade LGBTQ+ tinha e ainda tem muita bifobia. bissexuais, como parte da comunidade, são excluídos e machucados de muitas maneiras. temos nossa luta ridicularizada e desprezada toda vez que tentamos falar sobre, por exemplo.

se você tem amigos bissexuais ou se você é uma pessoa lgbtq+, é a sua obrigação se certificar de não fazer nada bifóbico ou que apague nossa história. é a sua obrigação ser aliado porque você sabe como ter aliados é necessário. eu espero que esse carrd possa ser de grande ajuda para seu conhecimento.

além disso, lembre-se de NUNCA silenciar bissexuais. se uma pessoa bissexual se sentiu desconfortável com algo que você fez, por favor, a escute.

(ps: se você é um aliado bi, sendo cishet ou LGTQ+, obrigada por nos apoiar! obrigada por nos ouvir e nos ajudar a ter voz. 💞)

vamos começar!

conteúdo:


introdução:
[1, 2]


o que é bissexualidade?

definições falsas porém comuns

o impacto da bifobia (como bissexuais são oprimidos?)

sou uma pessoa bifóbica? mal-entendidos & comportamentos

preferências dentro da bissexualidade

"lésbicas bi"


nota final

o que é bissexualidade?



a bissexualidade é definida por diferentes palavras e declarações, visto que cada bissexual pode definir sua bissexualidade usando termos próprios¹, porém todas elas equivalem a atração por todos os gêneros. bissexualidade sempre foi inclusiva e não é restrita a atração pelos dois gêneros binários.

bissexualidade, em outras palavras, é a existência da atração hétero e homoafetiva em uma sexualidade e é inclusiva a todos os gêneros.

(¹: texto em inglês)

"mas eu pensava que ____ era isso!"
"mas falar que bissexualidade é inclusiva a todos os gêneros apaga outras sexualidades que foram criadas justamente com esse propósito!"

você não pode apagar a bissexualidade e como ela vem sido definida e vivida por anos só porque você não gosta. bissexuais reforçam essa definição por anos só pra se provarem como uma identidade válida. não é nosso problema e não somos obrigados a mudar nossa definição só pra nos diferenciarmos.



se você não é bi, a definição mais direta e simples que você pode usar é: bissexualidade é a atração por todos os gêneros.

definições falsas porém comuns:

"bissexual significa dois ou mais gêneros"
"bissexual significa dois grupos de gêneros"
"bissexual significa feminino e masculino"

definições como as citadas acima ignoram totalmente nossa história; não há fontes que provem que elas sejam verdadeiras e validá-las apaga nossa história.

bissexualidade sempre significou “atração por todos os gêneros”. falar que bi = dois ou mais gêneros é ridículo... quais gêneros? não-binário não é monolítico; não-binário não conta como um único gênero. então, você está dizendo que você namoraria alguém binário mas não alguém com o gênero fluído? por acaso você pode dizer se uma pessoa é ou não não-binária apenas olhando? dizer precisamente qual é a identidade da pessoa?

se sua atração exclui algum gênero, você não é nem bissexual. se você não se sente atraído por homens, você é hétero ou lésbica e se você não se sente atraído por mulheres, você é gay ou hétero. mas se você não se sente atraído por pessoas não-binárias, e se diz bi, você é simplesmente transfóbico — porque, de novo, qual é a aparência de uma pessoa não-binária? como se diferenciam das pessoas binárias pra você decidir se sente ou não atração?

"então, por que se chama bissexualidade?"

primeiro de tudo, o termo "bissexual" não foi inventado por bissexuais. ele se originou da palavra intersexual e o prefixo "bi" se referia a ser de dois sexos. depois houve uma ressignificação pelas próprias pessoas bissexuais para incluir pessoas não-binárias. bi não significa "dois" e qualquer definição que inclua essa palavra para definir bissexualidade — como as mencionadas acima — ignoram nossa história, são bifóbicas e foram inventadas recentemente.

o impacto da bifobia
(como bissexuais são oprimidos?)

bissexuais sofrem opressão e bifobia, mas muita gente acha que não por causa do mito de termos "passe hétero." isso não é só bifóbico, mas também muito estúpido. ter sua identidade apagada ou reduzida a ser metade de algo NÃO é privilégio hétero.

((além de que "ter passe", no geral, é um conceito apropriado de discussões que envolvem problemas raciais. é um conceito que funciona apenas para problemas raciais. uma pessoa que tem "passe branco" é privilegiada mesmo que ela não seja declarada como branca — um tom de pele mais claro é o que lhe dá privilégios. enquanto isso, pessoas bi perdem qualquer tipo de privilégio quando são vistas como hétero — somos apagados!!! — e além disso, afirmar que toda pessoa bi pode ser vista como cishet apaga o fato de que há trans e/ou pessoas que apresentam inconformidade de gênero dentro da comunidade. mais do que nunca nossa sexualidade é apagada e reduzida a ser gay ou lésbica.))

aqui estão estatísticas que provam que bissexuais têm maiores chances de serem vítimas e como precisam de recursos que não são fornecidos, e mais algumas outras coisas que não são discutidas por causa da negligência com bissexuais:


(os textos nos links a seguir estão em inglês)

quase 30% das mulheres bissexuais e pessoas trans vivem na pobreza e estudos provam que a comunidade bissexual tem mais chances de serem vítimas do desemprego, de precisarem de ajuda social e de terem a saúde precária.


mulheres bissexuais têm mais chances de serem abusadas do que qualquer outra mulher da comunidade lgbtq+.

ser uma mulher bissexual aumenta o risco de violência no relacionamento, mais do que ser lésbica ou mulher hétero.

homens bissexuais têm mais chances de serem vítimas de estupro do que qualquer homem de outra sexualidade e mais do que mulheres héteros.

estatísticas mostram que adolescentes bissexuais precisam de mais suporte na sua saúde mental.


IMPORTANTE: essas estatísticas NÃO são aleatórias e/ou exceções, elas mostram o resultado da bifobia desenfreada. metade das mulheres bi são vítimas de estupro e homens bi estão mais propensos do que mulheres héteros por causa do estereótipo de que bissexuais não têm limites quando se trata de sexo.

bissexuais têm mais chances de serem pobres e morarem na rua porque, apesar de serem maioria na comunidade lgbtq+, têm menos recursos para se apoiarem.

bissexuais têm altas chances de serem perseguidos por causa do estereótipo de serem infiéis, por isso seus parceiros vão querer "ficar de olho".

por causa desse estigma em volta da bissexualidade (tanto na comunidade hétero quanto na queer), de todo abuso que passamos e da falta de apoio emocional, não é surpresa que bissexuais demorem mais pra se assumir pra família e amigos.

sou uma pessoa bifóbica?

ser bifóbico é muito normalizado dentro e fora da comunidade lgbtq+. bifobia não é só quando alguém admite abertamente que odeia bissexuais, às vezes é mais sucinto. há mal-entendidos bifóbicos e o comportamento bifóbico, que é baseado nesses equívocos.

mal-entendidos bifóbicos
comportamento bifóbico

aqui estão alguns mal-entendidos comuns:

- “”bissexuais são transfóbicos””
quando a bissexualidade é explicada — e frequentemente comparada a outras sexualidades —, sempre falam que ela exclui trans e pessoas não-binárias, o que é falso. bissexualidade é a atração por todos os gêneros e, mesmo que bi signifique dois em latim, você não deve reduzir uma sexualidade a um prefixo latim. o “bi” em bissexual não foi nem inventado por bissexuais, mas sim por pessoas intersexuais que usavam o termo porque englobava os dois sexos. além disso, dizer que bissexualidade exclui pessoas trans é transfóbico porque você está colocando pessoas trans em uma outra caixa binária em vez de respeitar seus respectivos gêneros.

- “”bissexuais traem mais””
esse estereótipo é um dos mais comuns e muitos pensam que é um motivo plausível para ter “preferência” por não namorar bissexuais. bissexuais se atraem por todos os gêneros, logo acreditam que as possibilidades para uma traição aumentam. traição não tem nada a ver com sexualidade, apenas com caráter. aliás, bissexuais têm mais chances de serem abusados e/ou traídos pelos parceiros do que pessoas de outras sexualidades.

- “”se sua atração não é 50/50, você não é bissexual, você só não quer escolher um lado.””
a ideia de que bissexuais são metade uma coisa metade outra, e não 100% bissexuais, é falsa. uma pessoa bissexual pode se sentir mais atraída por pessoas do mesmo gênero, enquanto outro bissexual pode se sentir mais atraído por pessoas do gênero oposto. bissexuais que estão em um relacionamento com pessoas não-binárias ainda são bissexuais. todos são igualmente bissexuais.

- “”bissexualidade é o primeiro passo para depois se identificar como gay/lésbica.””
para todo gay/lésbica que se identificava como bi por causa de homofobia/lesbofobia interna (ou heterossexualidade compulsória) existe um bissexual que se identificava como gay ou lésbica por causa de bifobia interna. a bissexualidade é constantemente vista como o ato de escolher um lado, pensam que estamos apenas confusos ou passando por uma fase. isso é bifobia porque você não está vendo a bissexualidade como uma identidade, o que é. pessoas bi não são “mais héteros” do que lésbicas e gays. bissexuais não são uma mistura de lésbica/gay com hétero, ser bi faz de você inteiramente não-hétero.

- “”bissexuais não são oprimidos e tem privilégio hétero.””
não somos hétero, ou mais propensos a inclinar para a heteronormatividade. se esse privilégio é verdade, por que bissexuais têm mais chances de sofrer violência doméstica, de fazer parte da pobreza e de sofrer com problemas psicológicos do que qualquer outra pessoa lgbtq+? pare de tentar dizer que temos mais facilidades do que outros lgbtq+, porque não temos. e, como dito antes, o conceito de “ter passe” não se aplica a esse contexto já que se aplica apenas a discussões raciais.

ir para os comportamentos.

aqui estão alguns comportamentos bifóbicos comuns:

- ter “preferência” por não namorar bissexuais.
“mas é só uma preferência!!”
tire um momento pra se perguntar por que você tem essa preferência. o motivo sempre será bifóbico ou vai reforçar algum estereótipo bifóbico. é porque você pensa que bissexuais traem mais? é porque você pensa que bissexualidade é só uma fase e que seu parceiro logo vai se descobrir gay/hétero/lésbica?
“mas eu namorei um bissexual e isso aconteceu”
bissexuais sofrem bifobia por parte da comunidade lgbtq+ e héteros há anos e ainda assim você não nos vê generalizando. acusar um grupo inteiro de pessoas que não têm nada em comum, além de nossa sexualidade, é bifóbico e não uma desculpa.

- afirmar que algo que você ou alguém disse/fez é ou não é bifóbico.
apenas bissexuais podem decidir o que é bifóbico ou não. não tente (se) defender quando dizemos que algo nos machucou ou foi bifóbico.

- ficar incomodado quando bissexuais falam de bifobia.
você deve sempre chamar atenção para comportamentos bifóbicos e generalizações prejudiciais, até quando vêm de alguém com a mesma sexualidade que a sua. alguns lgbtq+ preferem ficar fora disso porque é estar sendo contra alguém da mesma sexualidade. se você pensa assim, só mostra como você não se importa com bissexuais.

- descartar qualquer possibilidade de um personagem ser bissexual
insistir que um personagem só teve um relacionamento com uma pessoa do gênero oposto antes de se relacionar com alguém do mesmo gênero por causa de heterossexualidade compulsória ou por estar em uma fase, é bifobia. há sempre uma possibilidade de serem bissexuais! se o seu primeiro impulso é dizer que foi uma fase, que foi heterossexualidade compulsória ou que é irrelevante porque não te representa, é um problema.

- dizer que bifobia é “discurso de internet”
bifobia não acontece só na internet. é opressão, preconceito e ódio. bissexuais enfrentam a bifobia na vida real e em suas comunidades assim como qualquer outro lgbtq+ enfrenta lesbofobia/homofobia/transfobia. é ainda mais complicado quando pessoas não-bi querem discutir, discordar ou zombar do nosso discurso. é prejudicial e é um dos principais motivos para a bifobia e lutas bissexuais não serem levadas a sério.

- agir como fiscal de bissexualidade.
você não é responsável por nós. você não está acima de nós porque você é “mais lgbtq+ que nós”. pare de fazer bandeiras para nós porque você acha que a nossa é exclusiva não é. pare de policiar nossa identidade. pare de fazer comentários sobre quem você acha “fingir” ser bissexual. não é o seu local de fala, não é da sua conta, não é problema seu.

preferências dentro da bissexualidade

quando falamos de bissexualidade, a maioria das pessoas acredita que se trata de uma atração 50/50, que é igualmente distribuída. sim, alguns bissexuais são assim; mas dizer que esse é o único jeito de manifestar a bissexualidade é falso e confuso. bissexuais com preferência por mulheres ainda são bissexuais. bissexuais com preferência por homens ainda são bissexuais. bissexuais sem preferências ainda são bissexuais.

pare de dizer que mulheres/pessoas transfemininas bissexuais estão sofrendo de heterossexualidade compulsória toda vez que elas falam sobre sua atração por homens. pare de dizer que homens/pessoas transmasculinas bissexuais são, na verdade, gays toda vez que eles falam sobre sua atração por homens.

deixe bissexuais, que não são homens, falarem sobre sua atração por homens sem precisarem dizer algo depreciativo em seguida — “ah, que desagradável!” —, sem precisarem se policiar, porque a internet fez com que esses bissexuais acreditem que gostar de homens os “estraga” de alguma forma e que eles precisam demonstrar descontentamento com sua atração toda vez que falam sobre ela.

e o mais importante de tudo, pare de culpar pessoas bi que acabaram como vítimas em um relacionamento por “escolherem” estar com homens. é extremamente errado culpabilizar vítimas, então por que você acha que é aceitável fazer isso quando se trata de um bissexual? o amor não é uma escolha, você não escolhe por quem terá sentimentos, mas por que você acha que pessoas bi podem escolher?

+ dizer que todos os homens são abusivos e estupradores dá a eles a chance de não serem responsabilizados por seus crimes — “homem é assim mesmo,” lembra? — e prejudica homens/pessoas transmasculinas que foram vítimas, apagando suas histórias, especialmente a daqueles que foram abusados por mulheres/pessoas transfemininas.

lésbicas bi

lésbicas bi são muito prejudiciais para ambas as comunidades — bissexual e lésbica —, mas quase nunca falam sobre a bifobia por trás desse problema.

o conceito de “lésbicas bi” é bifóbico porque insinua que a bissexualidade não pode ser uma sexualidade única e complexa por si só. insinua que bissexuais com preferência por mulheres são apenas lésbicas disfarçadas e perpetua a ideia problemática de que lésbicas podem se atrair por homens. toda vez que o assunto surge, isso é quase sempre usado como desculpa pra generalizar bissexuais.

não estamos dizendo que você não pode ficar bravo, você tem todo o direito de ficar se o assunto te envolve, como lésbica ou bissexual. mas, por favor, não foque sua raiva na comunidade bi ou nos culpe como se esse problema não nos prejudicasse tanto quanto prejudica vocês.

isso só mostra como algumas pessoas às vezes só querem culpabilizar bissexuais (principalmente mulheres bi, nesse caso) por tudo. muita gente apoia “lésbicas bi” porque acreditam que ser uma mulher que se atrai por mulheres trans e mulheres não-binárias faz de você bissexual e não lésbica, o que é transfóbico E bifóbico, porque insinua que bissexualidade é “gostar de dois gêneros” (mulheres e pessoas transfemininas nesse caso) e que lésbicas excluem pessoas não-binárias.

as pessoas nunca falam sobre isso porque requer admitir que muitas dessas “lésbicas bissexuais” não são, de fato, mulheres bi, e que algumas delas são lésbicas que estão ou sofrendo de heterossexualidade compulsória, ou que não entendem como atração funciona. requer admitir que você não pode culpar mulheres bi por tudo e que você vai precisar advertir mal-entendidos e estereótipos na comunidade. requer admitir que você vai precisar educar pessoas jovens, que não entendem os rótulos que estão usando, em vez de denominá-los como traidores da comunidade.

se você chegou até aqui, muito obrigada por ter lido e eu espero que esse carrd tenha lhe ajudado!! o objetivo desse carrd é principalmente educar pessoas que não são bissexuais, mas também pode ajudar bissexuais a entenderem/reconhecerem sua opressão e sexualidade!

esse carrd está originalmente em inglês, você pode encontrá-lo aqui, e foi feito por @afrobender, eu apenas obtive permissão para traduzir para pt-br.

se você está procurando por um carrd que seja voltado especificamente para pessoas bi e NOSSAS experiências, clique aqui!! - (está em inglês e não tenho planos de traduzir! se você conhece alguém que traduziu/vai traduzir, me avise para eu linkar aqui) - o carrd em questão foi feito por um amigo, jack (@introchild) que é ativista bissexual e que também ajudou a montar o carrd que você acabou de ler.

💗💜💙